patrocinios

EIXO TEMÁTICO 1 – COMPROMISSOS INTERNACIONAIS, NACIONAIS E REGIONAIS COM AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO RESPOSTA ÀS CRISES AMBIENTAL E CLIMÁTICA

Este eixo trata das políticas públicas de Educação Ambiental e suas articulações no âmbito internacional, nacional e regional; da construção de políticas públicas: indicadores de participação e controle social; das políticas públicas de Educação Ambiental na Economia Azul; das políticas públicas de Educação Ambiental para lidar com a emergência climática; das políticas públicas de formação de educadores ambientais na urgência da crise climática;  das estratégias para a participação comunitária face à emergência climática; das estratégias educativas e sociais para mitigação, adaptação e resiliência (Resistência) comunitária contra a emergência climática; do fomento, do financiamento e das outras formas de sustentabilidade da Educação Ambiental continuada e articulada; da Governança democrática; da criação e gestão participativa das unidades de conservação e áreas protegidas; dos Centros de Educação Ambiental; das políticas públicas relacionadas aos desafios centrais e atuais das três convenções da Rio 92: biodiversidade, mudanças climáticas e desertificação; das políticas públicas de  Educação Ambiental em áreas protegidas no enfrentamento às emergências climáticas nos territórios; das políticas públicas que relacionam a crise climática a destruição da riqueza biológica e dos serviços ecossistêmicos da Terra e os limites planetários (Biodiversidade, Mudanças Climáticas e Desertificação são três Convenções da Rio 92 que permanecem como desafios centrais).

 

EIXO TEMÁTICO 2 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL E JUSTIÇA CLIMÁTICA GLOBAL E LOCAL

Este eixo trata da relação entre a Educação Ambiental, a Justiça Climática, a Justiça Ambiental, Gênero e Racismo ambiental, Educação Ambiental antirracista, Refugiados Climáticos e diálogos sobre desterritorialização. Aborda temas como a relação entre territórios, vulnerabilidades e percepção de riscos ambientais, tomando a Educação Ambiental como possibilidade para a formulação de respostas aos impactos socioambientais do extrativismo economicista, da economia circular e da economia solidária nos países do sul; a criação de fundos e estratégias de fomento para ações de educação ambiental nos territórios.

 

EIXO TEMÁTICO 3 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO: OS DIREITOS FUNDAMENTAIS

Este eixo trata dos direitos fundamentais à vida, tais como a água e o saneamento e a saúde. Trata de compreender a transversalidade da Educação Ambiental nas políticas públicas e a interconexão entre crise climática e soberania alimentar na busca o bem-estar humano. Água potável, contudo, ainda é um direito negado a uma população global crescente sem saneamento básico e por consequência, convivem com diversas doenças transmitidas pela água contaminada. A água também desempenha um papel importante na agroecologia, que é uma abordagem agrícola sustentável, ao integrar os princípios ecológicos e sociais na produção de alimentos. A educação ambiental quando relacionada à água é fundamental para promover a conscientização de populações sobre a sua importância, bem como se ressalta a importância de incentivar práticas sustentáveis de gestão que possibilite a conservação e distribuição equitativa dos bens naturais. A comunicação sobre a importância da água perpassa também as diversas políticas públicas que permeiam essas conexões. Portanto, neste eixo também se incluem subtemas como a relação entre espaços rurais e urbanos, especialmente no que se refere a agroecologia. 

 

EIXO TEMÁTICO 4 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO SISTEMA EDUCATIVO E DIÁLOGOS INTERGERACIONAIS

Este eixo trata da Educação Ambiental nos sistemas educativos formais, incluindo temas como: Educação Ambiental e infâncias; Educação Ambiental e juventudes; desafios e possibilidades para o trabalho intergeracional em Educação Ambiental; Educação Ambiental e Currículo Escolar; Escolas Sustentáveis; arte e Educação Ambiental; promoção da pré-escola ecológica para as crianças em idades precoces; crise climática nos currículos de todos os níveis e modalidades de formação. Trata dos processos de adaptação dos sistemas educativos em termos pedagógicos, formativos e materiais, considerando diferentes faixas etárias e tendo, igualmente, em conta o meio sociogeográfico, isto é, considerando o local em que a Educação Ambiental é implementada. Neste eixo se incluem as políticas públicas voltadas à regulação de todos os níveis e modalidades de ensino, bem como prevê o relato de experiências no campo da Educação Ambiental. Trata, também, da participação social e política dos jovens, considerando seu papel na   construção de uma cidadania ativa.

 

EIXO TEMÁTICO 5 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RESPOSTAS SOCIAIS E AMBIENTAIS - SOCIOBIODIVERSIDADE, ANCESTRALIDADE, COMUNIDADES TRADICIONAIS E GRUPOS EM SITUAÇÃO DE INVISIBILIDADE E VULNERABILIDADE

Este eixo trata da Educação Ambiental na conservação e promoção das ancestralidades e diversidades bioculturais para o enfrentamento das mudanças climáticas em territórios e comunidades tradicionais. Trata da valorização da sabedoria local e das práticas ancestrais de relação de respeito e reciprocidade entre a sociedade e a natureza para promover o conhecimento indígena em relação a justiça climática. Visa abordar temáticas relacionadas as comunidades tradicionais e aos grupos em situação de invisibilidade e/ou vulnerabilidade ante a crise climática global.